Política

Quarta-feira, 06 de Junho de 2018, 11:44

Tamanho do texto A - A+

R$ 191 BI PARA CUSTEIO E INVESTIMENTOS

Governo libera R$ 194 bi para o Plano Safra 18/19; taxa de juros teve 1,5% de redução

Por: Viviane Petroli

Da Redação Mato Grosso Agro

Foto: Beto Barata/PR

Michel Temer e Blairo Maggi

 

O Governo Federal disponibilizará R$ 194,3 bilhões para o Plano Agrícola e Pecuário 2018/2019, também conhecido como Plano Safra, a partir de 1º julho com redução de 1,5 ponto percentual nas taxas de juros do crédito rural. Deste montante R$ 191,1 bilhões são recursos para crédito e para investimentos. Para médios produtores (com renda bruta anual de até R$ 2 milhões) as taxas de juros de custeio serão de 6% ao ano e para os demais produtores de 7%.

O anúncio do Plano Safra 2018/2019 foi realizado na manhã desta quarta-feira, 06 de junho, pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, e pelo presidente Michel Temer.

Os recursos estarão disponíveis aos produtores rurais entre os dias 1º de julho de 2018 e 30 de junho de 2019. De acordo com o Governo Federal, além dos recursos de crédito para custeio e para investimentos de R$ 191,1 bilhões, estão sendo destinados neste Plano Safra R$ 2,6 bilhões para o apoio à comercialização (Aquisição do Governo Federal, contratos de opções, Prêmio para Escoamento do Produto, Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural) e R$ 600 milhões para subvenção ao seguro rural.

Ainda segundo o Governo Federal, para o próximo ciclo as taxas de juros para investimento ficaram entre 5,25% ao ano e 7,5% ao ano.

Entre as novidades deste Plano Safra, além da redução de 1,5 ponto percentual da taxa de juros, está a inserção da piscicultura integrada nos financiamentos de custeio, com juros de 7% ao ano. Assim como a suinocultura e a avicultura, a piscicultura integrada conta com até R$ 200 mil por beneficiário e por atividade. Já para as cooperativas de produção agropecuária o limite de captação nessa modalidade de financiamento é de R$ 500 mil (para o conjunto dessa atividade).

“Recebi a missão do presidente Michel Temer de apresentar um Plano Safra que refletisse a realidade do Brasil, o que nos levou a buscar junto ao setor produtivo uma solução e conseguir avançar dentro das nossas limitações. Conseguimos avançar na redução da taxa de juros. Conseguiu-se uma harmonia dentro desse processo”, disse o ministro Blairo Maggi.

Conforme Blairo Maggi, “O Plano Safra visa dar continuidade ao que a agricultura e a pecuária vem proporcionando ao Brasil com aumento de produtividade, por exemplo. Se não fosse o agronegócio com toda a certeza o Brasil teria maiores dificuldades econômicas”.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei