Pecuária

Domingo, 12 de Maio de 2019, 10:21

Tamanho do texto A - A+

EM CUIABÁ

Acricorte reúne mais de 1,6 mil pessoas e debate tendências para a pecuária

Por: Viviane Petroli

Da Redação Mato Grosso Agro

Cerca de 1,6 mil pessoas se reuniram entre os dias 09 e 10 de maio para em Cuiabá discutir as últimas tendências e oportunidades para a carne bovina no Acricorte. Promovido pela Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) o evento trouxe ainda assuntos ligados a qualidade da carne vermelha que é produzida no estado, que possui um rebanho de aproximadamente 31 milhões de cabeças de gado.

O Acricorte foi realizado no Cenarium Rural, na capital mato-grossense, e reuniu produtores, empresas e especialistas de diversos cantos do estado e do Brasil que juntos tinha um único objetivo: o fortalecimento da cadeia produtiva da carne bovina em Mato Grosso, através de conhecimento, discussões e tecnologias para os pecuaristas.

O evento, segundo o presidente da Acrimat, Marco Túlio Duarte Soares, nasceu da necessidade de proporcionar informação de qualidade aos pecuaristas mato-grossenses.

“Enquanto entidade representativa dos pecuaristas do estado que detém o maior rebanho do Brasil, temos como prioridade oportunizar eventos com informação de qualidade, abordando o que há de novo no mercado, análises do contexto de mercado nacional e internacional. Ou seja, precisávamos reunir todos os elos da cadeia para, juntos, pensarmos a pecuária do futuro”, pontua Marco Túlio.

Um dos palestrantes do Acricorte o professor Roberto Roça destacou que o tema "carne de qualidade" ainda é um tema muito subjetivo para o consumidor e setor produtivo.

“Trouxe os aspectos objetivos da qualidade de carne, como valores sensoriais, nutritivos, tecnológico, principalmente quanto à inocuidade alimentar. Sem dúvida, o pecuarista hoje está mais esclarecido, e participando de eventos como o Acricorte. Ele está atento principalmente ao que o mercado internacional está exigindo da carne brasileira. A carne brasileira é uma carne de qualidade, de boi à pasto, temos diversas vantagens e temos que conseguir colocar a nossa carne no topo mais alto, não só em volume de exportação, mas com qualidade de produto também”, ressaltou Roça.

Quem também levou informações e debates para os produtores foi a médica veterinária Andrea Veríssimo com a palestra "Mato Grosso: vislumbrando o mundo da carne de hoje e do futuro". “Eu gostaria que as pessoas refletissem sobre as novas tendências, tanto da exigência do consumidor que tem mais consciência no consumo, preocupado com questões éticas da produção e cuidado com o meio ambiente. A sugestão é que todos os envolvidos na cadeia produtiva incorporem a narrativa de que faz com amor, que cuida do negócio, que não está na atividade para prejudicar o meio ambiente, as pessoas ou os animais. A gente quer produzir alimentos seguros, saudáveis, e garantir confiança para o consumidor”.

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei