Logística

Sábado, 05 de Outubro de 2019, 11:27

Tamanho do texto A - A+

PREVISÃO EM 2020

Obras de duplicação da BR-163 no Distrito Industrial de Cuiabá avançam

Por: Assessoria de Imprensa DNIT

Foto: DNIT

BR 163 cuiaba

 

A base do viaduto que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - DNIT está construindo na BR-163/364/MT, no Distrito Industrial de Cuiabá, já pode ser visualizada. A obra integra a duplicação da rodovia federal entre a capital de Mato Grosso e Rondonópolis, localizada em região mais ao sul do estado. Conforme o projeto, serão erguidos quatro viadutos, além de trincheiras e ampliação das ruas laterais no local – uma das principais entradas no perímetro urbano de Cuiabá.

Essa etapa de obras no Distrito Industrial integra o empreendimento de duplicação da BR-163/364/MT entre Cuiabá e Rondonópolis, cuja extensão soma 174,11 quilômetros. O trecho do Distrito Industrial faz parte do lote 3, de 42,40 quilômetros de extensão, que se inicia no segmento em concreto da Serra de São Vicente e vai até o viaduto existente no entroncamento com a Rodovia dos Imigrantes (BR-070/MT).

Com a finalização do empreendimento, o tráfego de veículos dos bairros residenciais localizados no entorno do Distrito Industrial será separado do fluxo da rodovia federal, resultando em mais segurança no trânsito e redução no tempo de viagem dos usuários. Hoje, a média diária nesse segmento da BR-163/364/MT supera os oito mil veículos pesados, que interferem diretamente na mobilidade urbana da capital. A previsão é de que as obras sejam concluídas em 2020.

Durante a execução das obras, o DNIT mantém dois desvios na região. O fluxo de veículos vindo de Rondonópolis para Cuiabá (sentido Norte) está direcionado para a Avenida A, uma via marginal que já operava em sentido duplo. O outro desvio retira da pista principal da BR-163/364/MT o fluxo de veículos que ia de Cuiabá para Rondonópolis (sentido Sul) também para a Avenida A.

Além disso, uma rota alternativa foi criada ao longo da Rodovia dos Imigrantes, permitindo que os motoristas que seguem com destino a Rondonópolis, por exemplo, não precisem passar pela rodovia federal, mas, sim, por dentro do Distrito Industrial. ?

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei