Empreendedorismo

Sábado, 23 de Dezembro de 2017, 08:48

Tamanho do texto A - A+

ATELIÊ DA ARIANI

Arte de bordar em chinelos aprendida com a avó leva jovem a empreender

Por: Viviane Petroli

Da Redação Mato Grosso Agro

Foto: Viviane Petroli/Mato Grosso Agro

Ateliê da Ariani

Mesmo tendo trabalhado em outros locais, antes de abrir o próprio negócio, Ariani não deixou de lado a customização de chinelos.

Uma herança de vovó. É assim que Ariani Pagnoncelli, de 28 anos, define a arte de bordar em chinelos aprendida com sua avó quando ainda tinha 10 anos. O que antes era um “hobby”, uma brincadeira, hoje virou um negócio. Virou o Ateliê da Ariani. São chinelos bordados com miçangas, pérolas, strass, piercings, entre outros adereços que transformam o simples calçado de usar dentro de casa em algo que pode ser utilizado para ir ao shopping, supermercado, praia ou até mesmo no meio de uma festa, como é o caso de casamentos e formaturas, para aliviar um pouco os pés do salto alto e assim poder curtir a agitação.

A transformação de um simples chinelo, ou sandálias de borracha como chamados por alguns, começou como uma brincadeira de criança na vida de Ariani. “Eu comecei com os chinelos com 10 anos. Eu digo que foi herança de vovó. Uma herança que agradeço muito. Ao passar do tempo fui adequando os meus produtos e ganhando clientela”.

A jovem, que vende os chinelos entre R$ 30,00 e R$ 150,00, dependendo do modelo e estilo da arte bordada, revela que chegou a trabalhar em outras áreas e até mesmo se formou em administração, porém sem nunca deixar o bordado nos chinelos de lado.

“Me formei em administração e fui trabalhar em uma empresa que fechou e aí resolvi abrir o meu próprio negócio. Fiz o MEI (Microempreendedor Individual) no Sebrae, tirei o CNPJ, tudo conforme a legislação manda e hoje tenho meu negócio”, conta.

Foto: Viviane Petroli/Mato Grosso Agro

Ateliê da Ariani

A arte de bordar em chinelos foi aprendida aos 10 anos com a avó.

Uma das formas de apresentar seu produto para a sociedade encontrada por Ariani é a participar de feiras dentro de Mato Grosso, como é o caso do Fomenta MT - Encontro de Negócios realizado pelo Sebrae nos dias 28 e 29 de novembro, e em outros estados.

Moda forte e constante atualização

Ariani tem 28 anos, dos quais 18 anos fazendo chinelos bordados. Questionado pela reportagem do Mato Grosso Agro se a moda de usar chinelos customizados ainda é forte como se via há cerca de 10 anos a jovem afirma que sim, tanto que cada vez mais com o passar do tempo vem desenvolvendo novos modelos e se aprimorando e buscando cursos.

“Tem que se atualizar. Cada dia é uma nova tendência. Não é porque aprendi hoje que vai me servir daqui uns 10 anos. Não. Daqui 10 anos eu já estou muito velha nos meus conhecimentos, ou seja, isso não é com o passar do ano. De mês em mês vão surgindo coisas inovadas”, frisa.

A empreendedora lembra que quando a moda dos chinelos customizados começou eram utilizadas apenas miçangas e pérolas. Hoje, os materiais evoluíram para strass, mantas, piercings, entre outros acessórios que podem ser aplicados tanto nas tiras dos chinelos quanto no próprio solado.

Foto: Viviane Petroli/Mato Grosso Agro

Ateliê da Ariani

Segundo a empreendedora, é preciso estar sempre se atualizando com as novas tendências.

“Mas, ainda assim aquilo que começou lá atrás que são as miçangas e, principalmente, as pérolas ainda predominam. Muitas pessoas acham maravilho um chinelo bordado com pérolas. Por mais que surjam novos modelos e se vai adequando ao que você já tem, ainda há pessoas que gostam”.

2018 empreendedor

Ariani avalia que Mato Grosso e o Brasil em 2018 seguirão empreendedores. Para ela, “a gente tem que acreditar, porque se a gente não correr e ir em busca de tudo isso, aí não adianta em nada o nosso esforço”.

Quando perguntado que dicas poderia dar para quem deseja empreender Ariani pontua que a pessoa em primeiro lugar “deve saber o que realmente quer”, pois há todo um custo de investimento a ser feito. “É um investimento. O dinheiro já é tão difícil você conseguir e se a pessoa não souber investir ela vai acabar perdendo e ficar insatisfeita”.

Em segundo lugar, conforme a jovem empreendedora, é “preciso acreditar no seu produto, pois se você não acredita você não tem aquela transparência para passar para as outras pessoas e fazer elas comprarem e gostarem”. O terceiro ponto destacado para empreender “é você trabalhar com produtos de qualidade, independentemente de ser um brigadeiro ou até mesmo uma prestação de serviço”.

De acordo com Ariani, “A pessoa tem que ter um planejamento desde o início, porque se não o infelizmente o negócio dela não vai durar muito tempo”.

Onde encontrar o Ateliê da Ariani:

Telefone – (65) 9.9944-1989

WhatsApp - (65) 9.9239-7286

Instagram – confira aqui

Facebook – confira aqui

Galeria de fotos:

Galeria de Fotos
Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei