Empreendedorismo

Segunda-feira, 14 de Janeiro de 2019, 13:02

Tamanho do texto A - A+

PRIMEIRO DO BRASIL

Agro Resenha: Agrônomo leva informações para produtores através de podcast

Por: Viviane Petroli

Da Redação Mato Grosso Agro

Foto: Arquivo Pessoal

Paulo Ozaki

 Paulo Ozaki

A tecnologia avança a cada dia para dentro do campo. Esse avanço ocorre não somente através de máquinas modernas e softwares de gestão, que permitem um maior acompanhamento e aumento da produção, mas também por meio informações. Ativo desde setembro de 2017, o Agro Resenha é o primeiro podcast do Brasil a levar assuntos ligados ao agronegócio ao produtor rural. O conteúdo em áudio, disponibilizado através de um arquivo ou streaming, é idealizado pelo engenheiro agrônomo Paulo Moraes Ozaki.

Hoje com 32 anos, Paulo Moares Ozaki começou sua carreira no agronegócio no Centro de Pesquisas em Economia Aplicada (Cepea) da ESALQ/USP como analista de mercado de leite. Especialista na área de custos de produção de pecuária, o engenheiro agrônomo chegou a trabalhar em uma fazenda de gado de corte no Pará e com consultoria na área de pastagem em fazendas de Mato Grosso. No final de 2014 voltou a atuar na área de mercado ao ingressa no Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) como analista de mercado de boi, inicialmente, e como gestor do instituto. Atualmente, Paulo gerencia o projeto "Canivete Nutripura", que visa agregar diversas ferramentas para aumentar a produtividade e lucratividade dos pecuaristas parceiros da empresa Nutripura.

O Agro Resenha está no ar desde setembro de 2017 e trata-se de um programa semanal com entrevistas com pessoas que atuam no agronegócio de forma direta e indireta.

O podcast é uma mídia desenvolvida no ano de 2004, que consiste em transmitir arquivos pela internet, inclusive de áudio. Trocando em miúdos, é como se fosse uma rádio disponível na internet para você ouvir quando e onde quiser, basta baixar e sair escutando. E a motivação para criar foi o simples fato de que, hoje em dia, praticamente não temos veículos que falem de agronegócio de uma forma simples e informativa, em que pessoas que não são do agro possam entender", explica Paulo Ozaki.

Ainda de acordo com o engenheiro agrônomo, "às vezes me parece que o agronegócio se comunica apenas com o agronegócio, e esquecem que existem milhões de pessoas que sabem muito pouco (ou nada) do setor. E é aí que o podcast entra, para tentar preencher esta lacuna de comunicação entre o campo e a cidade, num bate papo envolvente em que qualquer pessoa possa entender o mínimo do assunto. Tenho tido experiências bem legais com isso".

Ouvinte de podcast há mais de cinco anos, Paulo revela ao Mato Grosso Agro que sempre lhe incomodou o fato de não haverem podcasts que falassem sobre o agronegócio. "Existiam antes alguns que abordavam o tema, porém já estavam descontinuados. Outros falavam de coisas muito específicas, sem muita abrangência. Daí surgiu à ideia de criar. Depois que comecei, outros podcasts começaram a surgir, como é o caso do "SinergiaCast", "Agro em Cinco Minutos" e o "Bug Bites". Este último não é totalmente voltado ao agronegócio, mas fala de Entomologia, uma área bem importante da agronomia, que é o estudo de insetos. E tenho certeza que vão surgir cada vez mais podcasts de agro no Brasil, assim como nos EUA, que existem centenas".

Foto: Divulgação

Agro Resenha

 

Para Paulo Ozaki, ao parafrasear Luciano Pires, um dos maiores podcasters do Brasil, host do Café Brasil, "podcast é liberdade". Segundo o engenheiro agrônomo não é preciso seguir um formato padrão. "Posso fazer da maneira como eu achar legal e com o tempo que eu quiser, posso chamar qualquer pessoa pra participar, o ouvinte pode escutar quando e onde ele quiser, não precisa estar em um horário específico em frente a uma televisão ou rádio. É perfeito para quem trabalha com agronegócio! A grande maioria das pessoas do setor passa muito tempo na estrada viajando, e neste tempo, que estaria sendo desperdiçado, ele pode estar agregando conhecimento. É conteúdo "on demand" disponível em qualquer smartphone gratuitamente".

Escolha das abordagens dos podcasts

Conforme Paulo Ozaki, o único critério que ele leva em consideração no momento de fazer um podcast é se o entrevistado possui uma história legal para ser contada. Ele comenta que tais histórias às vezes têm a ver com o agronegócio e às vezes não, mas o importante é que o conteúdo a ser levado ao ouvinte seja relevante.

"A gente está muito acostumado a ver as mesmas personalidades falando de agronegócio nos principais veículos de comunicação, mas muitas vezes esquecemos que somente no Brasil existem mais de 19 milhões de pessoas que trabalham direta ou indiretamente no setor, e estas pessoas são como eu ou você que está lendo esta matéria, e estão fazendo a diferença em empresas do agro, ou mesmo empreendendo. A minha ideia é dar voz às pessoas comuns e mostrar que o que elas fazem é relevante para a sociedade, com o objetivo de tirar um pouco do preconceito que a própria sociedade tem em relação ao agro, que é um setor tão importante para a economia", explica Paulo Ozaki.

O Agro Resenha é um podcast em português, porém às vezes conta com entrevistados estrangeiros. Paulo revela já ter tido o prazer de falar com uma argentina, uma australiana e um paraguaio. "Para você ver o alcance que um podcast pode ter", comenta.

Ao longo de 1 ano e 4 meses ativo, o Agro Resenha já publicou 68 episódios. A média de downloads por semana em 2018 foi de 60, chegando aos últimos meses do ano a registrar mais de 800 downloads/semana.

Foto: Viviane Petroli/Mato Grosso Agro

colheita soja

 

"Mas, o mais legal do podcast não são os números, e sim o envolvimento que os ouvintes têm com o programa. Toda semana recebo e-mails ou comentários nas redes sociais de pessoas do Brasil inteiro elogiando o podcast e sugerindo temas e entrevistados. Não conheço nenhuma outra mídia que tem um grau tão grande de engajamento. Pra se ter uma ideia, no ano passado lancei um programa de financiamento coletivo, para ajudar a pagar algumas despesas necessárias para ter o podcast, como: site, hospedagem, domínio, edição, etc. Pra minha surpresa, hoje já temos quase 30 padrinhos e madrinhas, que gera uma renda mensal de R$ 200,00. Parece pouco, mas já é uma grande ajuda para a continuidade do projeto", diz Paulo.

Para assinar e ouvir qualquer podcast, comenta Paulo, inclusive o Agro Resenha, basta que se tenha um smartphone. "Com um smartphone é possível assinar qualquer podcast, basta ter um agregador de podcasts, que é um aplicativo instalado no celular. Em dispositivos iOS, este aplicativo já vem instalado, chama-se "Podcasts", e em dispositivos Android é possível baixar o "Google Podcasts", ou buscar qualquer agregador na Play Store. E pra quem tem Spotify, também é possível escutar por lá. O Agro Resenha está presente em todos eles e pra quem gosta de escutar no computador, basta acessar o site www.agroresenha.com.br".

Questionado quanto a procura de produtores rurais por novas tecnologias para obter informações sobre o que está ocorrendo dentro do agronegócio, Paulo Ozaki frisa que a cada vez mais há adesão às tecnologias e o WhatsApp é o maior exemplo. "Hoje a grande maioria dos produtores está inserida em pelo menos um grupo e troca informações diariamente com outros produtores do Brasil inteiro, através de um smartphone. Todos eles são ouvintes em potencial de podcasts e já tenho casos de produtores que ouvem o Agro Resenha semanalmente quando estão se deslocando pra fazenda. Como disse antes, a dobradinha "agronegócio e podcasts" ainda tem muito a crescer no Brasil e espero continuar fazendo um trabalho de qualidade, pra poder usufruir ainda mais desta grande oportunidade".

Como encontrar o Agro Resenha:

Site - www.agroresenha.com.br
Facebook - clique aqui
Twitter - clique aqui
Youtube - clique aqui
Instagram - clique aqui
Spotify - clique aqui

Quer ser padrinho do Agro Resenha? Veja aqui como se tornar um.

Avalie esta matéria: Gostei +5 | Não gostei