Tecnologia

Terça-feira, 22 de Outubro de 2019, 07:46

Tamanho do texto A - A+

Nasa Space APPs

Protótipos envolvendo capivara, moringa e plantações no espaço conquistam prêmio da Nasa em Cuiabá

Por: Assessoria de Imprensa Senai-MT

Foto: Senai-MT

Nasa Space APPs senai mt

 

O mundo acabou e só resta uma capivara! Esse foi o cenário apocalíptico criado pela equipe ‘Star Lessons’, vencedora da primeira edição do Nasa Space Apps Challenge em Cuiabá - hackathon internacional promovido anualmente pela Agência Espacial Norte-Americana. O time, composto por jovens de 12 a 24 anos, criou um jogo para simular a construção de um novo planeta partindo da última habitante da terra: uma capivara celeste, detentora de todo o conhecimento da humanidade.

O game multidisciplinar foi projetado para democratizar a educação, tornando o ensino de matérias como química, física e matemática mais acessível, interessante, lúdico e interativo. “Participar do maior hackathon da galáxia, produzindo ideias para a Nasa, foi definitivamente um salto na minha carreira. Ter a oportunidade de trabalhar junto com especialistas na área e construir soluções de forma colaborativa me deu uma experiência extremamente enriquecedora”, afirma o publicitário, Silvano dos Santos Junior, 22 anos.

O estudante do 6º ano do Ensino Fundamental do Sesi Escola em Cuiabá, João Gabriel Soares Vargas Barros, 12 anos, também fez parte da equipe vencedora. Ele foi o competidor mais novo do desafio e disse estar estimulado a participar de novas competições. “Minha mãe me obrigou a participar, mas quando cheguei lá e vi o desafio, gostei. Minha tarefa foi preparar o pitch (apresentação rápida) do protótipo e, mesmo muito nervoso, me esforcei em fazer uma boa apresentação”, contou.

Para o adolescente, o mais interessante foi encontrar uma solução para os problemas que ele vivencia em sala de aula. “Eu vejo meus colegas sofrendo por não entenderem algumas matérias e acho que esse jogo pode ser muito útil”.

O segundo lugar da premiação foi para o grupo 2030 com o desafio ‘Acqua Seeds’, com foco na solução de um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: a água potável. O grupo recorreu ao conhecimento popular do uso da ‘Moringa oleifera’, planta conhecida por purificar a água e criou um produto industrializado e de baixo custo para uso das populações onde existe escassez do recurso natural. O sachê de 10 gramas pode purificar até 2 litros de água.

“Participar de um evento global pra construir soluções para o mundo todo é muito motivador. Todos os grupos que se formaram estavam engajados, teve uma troca de conhecimento e networking muito forte, sem falar na infraestrutura. Foi incrível!”, relatou o empreendedor social e dsenvolvedor Matheus Guedes Spartalis, de 24 anos.

A menção honrosa do evento foi para o grupo ‘Green Space’ que desenvolveu um protótipo para o cultivo de alimentos fora do planeta. O projeto de estufas autônomas previu todas as etapas do cultivo, desde a semeadura até a colheita, com umidade e temperatura controladas automaticamente, sem intervenção humana. “Somos o estado do Agro e precisávamos criar uma solução que levasse em conta essa nossa potência. Aprendi mais nessas 48 horas de mentoria do que em semestres inteiros de vários cursos que fiz”, pontuou o médico-veterinário e consultor de negócios, Leandro Costa Garcia, 35 anos.

O evento ocorreu de sexta a domingo (18, 19 e 20/10), simultaneamente, em 200 cidades ao redor do mundo. Para a coordenadora de inovação do Senai MT, Jenifeer Duarte, o Nasa Space APPs foi uma oportunidade para que jovens de diversas áreas pudessem trabalhar de forma complementar e desenvolver soluções para desafios reais em nível mundial, assim como criar produtos inovadores para a indústria de todo o mundo.

“Unimos os dois negócios do Senai: inovação e tecnologia. O resultado foi uma efusão de ideias criativas e produtos inacreditáveis de talentosos estudantes e profissionais de Mato Grosso. Estamos mudando a forma de trabalhar e esses jovens ganharam uma grande bagagem profissional e pessoal”, pontua.

Prêmios

Primeiro lugar:

- 2 horas de mentoria com a Connect Software com visita técnica na empresa;

- 2 horas de mentoria com o investidor João Marcelo Okajima da Anjos do Brasil. Ele é CEO da OMJ Investimentos e participações, com escritório nos Estados Unidos, Portugal e Brasil e membro da Cerrado Smart Capital.

- 1 hora de mentoria e visita técnica a unidade do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) em Cuiabá;

- 1 hora de mentoria online com a Júpter - plataforma para ajudar empreendedores no ciclo de desenvolvimento de startups;

- 1 hora de mentoria online com Rodrigo Leonardi da Agência Espacial Brasileira.

Segundo lugar:

- 1 hora de mentoria com a Connect Software e visita técnica na empresa;

- 1 hora de mentoria com o investidor João Marcelo Okajima da Anjos do Brasil. Ele é CEO da OMJ Investimentos e participações, com escritório nos Estados Unidos, Portugal e Brasil e membro da Cerrado Smart Capital.

- 1 hora de mentoria e visita técnica a unidade do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) em Cuiabá;

- 1 hora de mentoria online com a Júpter - plataforma para ajudar empreendedores no ciclo de desenvolvimento de startups;

- 1 hora de mentoria online com Rodrigo Leonardi da Agência Espacial Brasileira.

Todos os participantes receberam:

- US$ 300 em crédito no Google Cloud Platform para iniciar seus projetos;

- Créditos do Programa Microsoft Azure Livre para criação de uma conta gratuita com até US $200 em créditos.

- Registro grátis por um ano de um nome de domínio e construtor de sites usando domínios .CO da Neustar.

- Uso dos serviços do Sentinel Hub para o processamento e distribuição de dados de observação da Terra (OE).

- Teste DNA Empreendedor da Founder Institute - maior programa de aceleração mundial no estágio de ideia que ajuda fundadores a lançar empresas de tecnologia através de estrutura, mentoria e uma rede global. O melhor candidato do teste irá receber a bolsa Star Fellowship e entrar no programa sem custo (valor U$699).

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei - 2