Indústria

Sábado, 26 de Outubro de 2019, 10:18

Tamanho do texto A - A+

CASA COR BRASÍLIA

‘Terraço Amazônia FNBF e CIPEM’ atraiu os olhares de mais de 27 mil pessoas

Por: Assessoria de Imprensa Cipem-MT

Foto: Cipem-MT

Cipem

 

O uso de madeira nativa da Amazônia como principal elemento na composição de um terraço de 60m² provocou sensações distintas nos mais de 27 mil visitantes da Casa Cor Brasília. Numa proposta que uniu sustentabilidade, sofisticação e aconchego, o ambiente assinado pelo arquiteto Roberto Lecomte e pela designer de interiores Sheila Beatriz homenageou o trabalho do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Mato Grosso (CIPEM) e o Fórum Nacional de Atividades de Base Florestal (FNBF) pela manutenção da floresta viva.

A mostra foi realizada entre os dias 06 de setembro e 22 de outubro e atraiu visitantes de todo o país, como os empresários do segmento de tecidos e cortinas, Renata Meira e Ederson Côrtes, de Cuiabá. “Ambientes como o Terraço Amazônia FNBF e CIPEM são lugares ideais para momentos de lazer e descontração. Quando passamos pelo espaço, nos sentimos convidados a desfrutar a vida ao ar livre. Sem dúvidas, foi o ambiente que mais nos chamou a atenção”.

As organizadoras da Casa Cor Brasília, Eliane Martins e Sheila Podestá, consideram que o uso de madeira tanto na construção, quanto em revestimentos, cresce cada vez mais. “A madeira traz a sensação de acolhimento, conforto, aconchego e sofisticação. E isto seria impossível se não houvesse o manejo florestal. Hoje é inadmissível o uso da madeira sem ter sua origem sustentável comprovada”, destacaram.

O arquiteto Roberto Lecomte e a designer Sheila Beatriz se basearam no uso da madeira nativa, com espécies conhecidas na região, como Roxinho, Tauari e Maçaranduba. “Tudo começou quando demos início ao projeto de um estande produzido em módulos, com peças pré-fabricadas, sem uso de ferragens, que permitem a montagem e desmontagem com rapidez e geração de resíduos próxima de zero. Ele se adaptou bem à proposta da mostra e roubou a cena”.

Lecomte destacou, todavia, a importância do uso da madeira na arquitetura, por se tratar de um material sempre atual. Sobretudo, da madeira produzida de forma sustentável, fruto de manejo florestal, como preconizado pelo CIPEM, FNBF e as demais instituições que defendem em âmbito nacional nos estados de Mato Grosso, Pará, Rondônia, Acre, Roraima dentre outros. “Estamos felizes com o resultado e, principalmente, por ajudar a difundir o conceito de sustentabilidade na construção civil”, concluiu.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei