Indústria

Sábado, 14 de Abril de 2018, 11:36

Tamanho do texto A - A+

Mato Grosso deve ganhar 80 indústrias de etanol

Por: Viviane Petroli

Da Redação Mato Grosso Agro

Foto: Viviane Petroli/Mato Grosso Agro

milho

 

A produção de etanol de milho em Mato Grosso já é uma realidade. Hoje, existem ao menos 10 projetos em fase de implantação no Estado. A expectativa é que nos próximos anos Mato Grosso registre a instalação de ao menos 80 indústrias de etanol. Os números e projeções dessa realidade foram apresentados durante a 11ª edição da Parecis SuperAgro - Feira de Tecnologia e Negócios de Campo Novo do Parecis, pelo Projeto Mais Milho.

De acordo com o presidente da União Nacional do Etanol do Milho (Unem), Ricardo Tomczyk, os projetos existentes para Mato Grosso hoje são de curto prazo.

Ricardo Tomczyk ponderou ainda que "estamos atentos ao mercado, que está cada vez mais receptivo às novas oportunidades. Por outro lado, pode existir um risco de colapso de combustíveis fósseis".

O vice-presidente da Associação Brasileira de Produtores de Milho (Abramilho), Glauber Silveira, pontuou que tanto o eucalipto quanto à cana-de-açúcar levam cinco anos até ficaram prontos para serem utilizados.

Glauber Silveira avaliou que "É um investimento de longo prazo e precisa ser planejado. Porque o produtor precisa de mudas e de investimentos no cultivo e Mato Grosso tem um grande potencial para o cultivo de eucalipto. É uma matéria-prima importante e os produtores podem começar a investigar o setor para investir".

O vice-presidente da Abramilho salientou ainda que quando o assunto é etanol de milho "não há problemas e sim muitas soluções", até porque o milho fica pronto para utilização em cerca de seis meses e é mais fácil para armazenar.

"Além disso, estamos em crescente produção até 2025. Temos um potencial muito grande, mas o produtor deixou de expandir em área plantada. Assim sendo, é preciso focar em tecnologia, produção e investimento na produção e produtividade", disse Glauber Silveira.

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Preencha o formulário abaixo:

Leia mais sobre este assunto: