Indústria

Segunda-feira, 01 de Abril de 2019, 19:47

Tamanho do texto A - A+

BOA NOTÍCIA

Marfrig assume operações em frigorífico de Várzea Grande; unidade deve abater 2 mil bovinos por dia

Por: Viviane Petroli

Da Redação Mato Grosso Agro

Foto: Reprodução/Internet

Marfrig

 

A Marfrig Global Foods assumiu inteiramente as operações de sua unidade de abates de bovinos e da fábrica de processados localizada em Várzea Grande (MT) nesta segunda-feira, 01 de abril. O local possui capacidade para abater duas mil cabeças de gado por dia e exportar para diversos países.

O complexo industrial da Marfrig em Várzea Grande recebeu investimentos na ordem de R$ 50 milhões e deve gerar dois mil empregos diretos. A unidade deverá produzir carne in natura e processada para países de todo o mundo.

De acordo com a Marfrig, em seu complexo industrial outra fábrica em Várzea Grande possui capacidade de produção de 69 mil toneladas de hambúrgueres ao ano, além de almôndegas e quibes.

O CEO da operação América do Sul da companhia, Miguel Gularte, afirma que “Uma unidade de abate e uma fábrica de hambúrgueres em um mesmo local faz com que a Marfrig economize recursos, ganhe escala e eficiência operacional”.

O diretor operacional da empresa, Artemio Listoni, declarou durante a reinauguração que a Marfrig priorizou os investimentos em Mato Grosso por acreditar no potencial da região. “A diretoria remanejou os investimentos que seriam alocados em outro estado para investir nesta unidade que possui capacidade para produzir bovinos e carnes processadas para todo o mundo. Nossa meta é chegar a produção de 70 mil toneladas de industrializados por ano”.

A unidade reinaugurada pela Marfrig estava sob responsabilidade compartilhada das empresas Minerva e BRF Foods, porém não estava operando em sua totalidade. A partir de um acordo comercial, Minerva assumiu a planta frigorífica que a Marfrig possui no município de Parantinga em troca da unidade de Várzea Grande, que possui como diferencial a infraestrutura para fabricação de hambúrgueres, almondegas e carne cozida.

Conforme o presidente do Instituto Mato-Grossense da Carne (IMAC), Guilherme Linares Nolasco, a unidade é importante para o setor frigorífico do estado, pois passa a contar com mais uma indústria para o processamento e também exportação da carne de Mato Grosso. “Esta fábrica possui habilitação para os principais mercados, como União Europeia, Chile, Irã, entre outros grandes consumidores da nossa carne, ampliando as opções para os pecuaristas, a nossa produção industrial e consequentemente a receita para nosso estado”.


*Com informações Assessoria de Imprensa Marfrig e Imac.

Avalie esta matéria: Gostei +7 | Não gostei

Preencha o formulário abaixo:

Leia mais sobre este assunto: