Comércio

Terça-feira, 07 de Janeiro de 2020, 09:21

Tamanho do texto A - A+

Lojistas apontam vantagens em participar de feiras de negócio

Por: Assessoria de Imprensa Femoda-MT

Foto: Assessoria Femoda-MT

Femoda MT

 

Uma tendência já bastante difundida nos grandes centros, as feiras de negócios de moda têm se popularizado também no interior do país. Elas são uma forma eficiente de dar visibilidade a marcas, coleções e criações, além de colocar frente a frente fornecedores e lojistas em um espaço apropriado e com grande variedade. É o que tem feito o sucesso da Feira de Calçados, Confecções e Acessórios (Femoda), cuja 9ª edição acontece de 31 de janeiro a 2 de fevereiro, no Cenarium Rural, em Cuiabá (MT).

Tais eventos trazem vantagens para ambos, comerciantes e representantes. São espaços apropriados e estrategicamente planejados para atrair a atenção dos visitantes para as marcas e produtos oferecidos e facilitar contato com os vendedores. As indústrias costumam oferecer condições especiais para fechamento imediato de negócios. Também é um ambiente propício para ampliar o número de contatos para futuras negociações.

Como esses eventos, em geral, costumam contar com um público numeroso e rotativo, há ainda a possibilidade de fazer conexões com outros varejistas. É uma forma de ficar sabendo um pouco mais sobre tendências e experiências que podem contribuir para o desenvolvimento dos negócios. As feiras de moda, portanto, costumam resultar em uma relação custo/benefício bastante favorável.

“É uma feira organizada para os clientes, para os lojistas”, frisa o conselheiro da Associação dos Representantes Comerciais de Mato Grosso (Assorep-MT), Altair Juliano Batistella. “Eles terão vários benefícios, como lançamentos de roupas, calçados e acessórios, receberão o produto em primeira mão e com as melhores condições. Além disso, a grande maioria das marcas tem propostas diferenciadas para quem fizer sua programação de compras na feira”, ressalta. A Femoda, continua o conselheiro, foi pensada para que o visitante consiga se organizar e ganhar tempo. “Ele vem aqui e em três dias organiza toda a programação ou boa parte dela”, exemplifica.

Pode ser, inclusive, uma maneira de adiantar etapas, sugere Altair. “O lojista às vezes vem, mas não vai comprar de todos. Ele vai ver tendências, vai ter um conhecimento de cores, de estilos, de modelos, de produtos e talvez isso possa trazer novas ideias para aplicar na cidade dele”, acrescenta o conselheiro.

A empresária Isabel Tomazeli, da loja Jaisa, de Sinop (MT), concorda que um dos grandes benefícios que as feiras de moda podem proporcionar é a economia de tempo. “Quando o representante faz a visita, ele tem que expor os produtos e leva muito tempo”, ressalta, lembrando que isso costuma consumir metade de seu dia, prejudicando outros afazeres. E é ainda pior quando a visita não é marcada e o vendedor chega de surpresa, acrescenta. “Não costumo ir para Cuiabá. E, se eu for, é com essa finalidade mesmo, de comprar”, diz a comerciante.

“Eu gosto da feira porque adianto bastante minhas compras, meu tempo é curto. Eu prefiro a feira porque está tudo exposto”, reforça Marinês José de Oliveira Lourenço, proprietária das lojas A Predileta, de Tapurah e Brasnorte (MT). Segundo ela, a Femoda propicia foco no que realmente está interessada. “Muitas vezes você recebe o representante em seu estabelecimento sem ter a necessidade do produto”, diz. “Todas as vezes em que eu estive na feira - acho que só não pude ir em uma -, trabalhei os três dias. Para mim é um tempo muito bem aproveitado, é muito bom”, elogia.

Como se trata de uma feira regional, o ganho de tempo é ainda maior, pois não será preciso deslocar-se até os grandes centros do país, como São Paulo e Rio de Janeiro. Isso quer dizer também menos custos. A regionalização torna menos dispendioso para o varejista do interior do país, pois fica mais barato para o lojista participar de uma feira em seu estado, finaliza Altair.

Femoda-MT

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei