Comércio

Sábado, 01 de Dezembro de 2018, 09:05

Tamanho do texto A - A+

FINAL DE ANO

Comércio inicia em Cuiabá horário diferenciado de atendimento para o Natal

Por: Viviane Petroli

Da Redação Mato Grosso Agro

O comércio em Cuiabá a partir de 1º de dezembro passa a ter um horário de atendimento diferenciado para as festas de final de ano. O intuito é proporcionar ao consumidor uma maior comodidade para as compras e lojas situadas no comércio de rua, principalmente.

Os horários foram definidos através da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) para Cuiabá e Várzea Grande, segundo informações da Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá (CDL-Cuiabá).

Dos dias 01 a 07, 10 a 14, 26 a 28 e dia 31 de dezembro as lojas do comércio de rua irão funcionar até às 20h. Já nos dias 08, 09, 15, 16, 23, 24, 29 e 30 de dezembro até às 18h.

Segundo a CDL-Cuiabá, entre o dia 17 e 22 de dezembro o consumidor encontrará às lojas do comércio de rua abertas até às 22h.

Shoppings

Quanto aos shoppings centers as lojas funcionarão normalmente das 10h às 22h no dia 1º, entre os dias 03 e 08, entre os dias 10 e 14, entre os dias 16 e 18 e entre os dias 26 e 29.

A CDL destaca ainda que no dia 09 de dezembro o atendimento das lojas nos shoppings será das 14h às 20h. Já no dia 15 e entre os dias 19 e 23 as mesmas funcionarão das 10h às 23h. No dia 24, véspera de Natal, das 10h às 19h e nos dias 30 e 31 das 12h às 18h.

No dia 25 de dezembro o comércio não abrirá suas portas. Conforme a Convenção Coletiva, "Não haverá expediente normal nos feriados civis e religiosos não autorizados por Lei Municipal (1º de janeiro; Sexta-feira Santa; 1º de Maio (dia do trabalho); 02 de novembro (dia de finados) e 25 de dezembro (Natal)", sob pena de violação da presente CCT.

“A proposta é que todos possam garantir os presentes de Natal para amigos e familiares. Com certeza é uma grande oportunidade para os consumidores e também para os lojistas de alavancar nas vendas. Se você se antecipa, consegue se planejar melhor, comprar apenas o necessário e evitar filas e aglomeração de gente”, pontua Fábio Granja, superintendente da CDL.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei