Agronegócio

Sábado, 03 de Agosto de 2019, 10:09

Tamanho do texto A - A+

EM SÃO PAULO

YAMI abordará sucessão e liderança em outubro

Por: Viviane Petroli

Da Redação Mato Grosso Agro

A sucessão familiar e a liderança são temas que puxarão uma mesa redonda no YAMI – Youth Agribusiness Movement International. O evento ocorre paralelamente ao Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio nos dias 08 e 09 de outubro e é voltado para os jovens. O painel reunirá especialistas nessas áreas, que contarão um pouco sobre suas experiências em casos reais.

A Show Manager do evento Renata Camargo explica que “A sucessão é, de fato, uma prática que ainda tem gerado alguns conflitos e dúvidas no setor. Transferir o poder e o patrimônio para as próximas gerações é algo que exige planejamento e preparação, pois um negócio pode ser prejudicado se os novos responsáveis não souberem como conduzi-lo”.

Ainda segundo Renata Camargo, a sucessão familiar se não for feita de maneira correta pode frear com o crescimento da empresa e até mesmo colocar o empreendimento em risco. Sobre isso Franco Cammarota, diretor-técnico da Safras & Cifras, que fará parte da mesa redonda, frisa que “Esse é um processo que deve ser encarado de maneira séria e com cautela pelos envolvidos, pois é um momento de conflito de gerações e de ideias”.

O diretor-técnico da Safras & Cifras pontua que esta mudança gera uma ruptura de paradigmas, que pode ocasionar resistência por parte das gerações envolvidas e atrapalhar o negócio. “De um lado, temos a ansiedade dos jovens, que se sentem preparados para assumir e mudar as diretrizes da empresa; do outro, a geração mais antiga, que reluta em deixar as funções ocupadas há tantos anos e opta por uma transição mais pensada. É importante que todos entendam suas funções nessa nova estrutura e, principalmente, que tipo de informação terão que prestar a seus sócios, os quais, em muitos casos são também a sua família”.

Daniel Wolf é criador do grupo Liderança do Futuro no Mato Grosso, que reúne mensalmente jovens do setor para debater os desafios e as oportunidades nas propriedades do estado. Ele será um dos participantes da mesa redonda e destaca que “O cenário, muitas vezes, é de um jovem que deixa a cidade grande, onde se preparou profissionalmente, e se depara com uma realidade diferente no campo. Além disso, a cobrança por seguir os passos do pai e a expectativa do sucesso é como uma obrigação”.

Ainda conforme Daniel Wolf, segurar a ansiedade e aproveitar a oportunidade da troca de experiência com os familiares mais velhos é um dos pontos importantes para passar pelo processo de forma positiva. “É importante usar das dificuldades para conseguir mais conhecimento sobre o negócio e o setor. O jovem deve ter em mente que o pai é o chefe mais exigente que existe e essa oportunidade é, sem dúvida, única para o crescimento profissional”.

Sobre liderança, uma exigência que a cada dia está mais forte no mercado de trabalho, Daniel Wolf frisa que “Assumir o papel de líder, não apenas em casos de sucessão, mas no mercado em geral é sempre um desafio, pois a liderança precisa ser conquistada pelo gestor. Para isso é necessário que o profissional se prepare para ocupar o cargo, principalmente por meio da troca de experiências entre outros representantes do setor. Por isso a importância de trazer esse debate para um evento como o YAMI, que oferecerá a oportunidade de reunir jovens do agronegócio que enfrentam a mesma realidade no dia a dia, promovendo a troca de experiências entre os participantes”.

A mesa redonda contará ainda com a mediação do consultor de governança e acionista/conselheiro do grupo O Estado De São Paulo, Fernando Mesquita, além do vice-presidente de Agronegócios do Banco do Brasil, Ivandré Montiel da Silva e dos sócios-proprietários da Fertigan Fertilizantes e Fundadores do ‘Jovens do Agro’, Saile Farias e Cesinha Farias.


*Com informações assessoria de imprensa YAMI

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei