Agricultura

Sábado, 03 de Agosto de 2019, 08:52

Tamanho do texto A - A+

DataSafra aponta área de 5,1 mi de hectares de milho em Mato Grosso

Por: Viviane Petroli

Da Redação Mato Grosso Agro

Foto: Viviane Petroli/Mato Grosso Agro

milho

 

Plataforma de monitoramento em tempo quase real, o DataSafra aponta para Mato Grosso uma área semeada com milho 2ª safra de 5,188 milhões de hectares. Segundo o levantamento, baseado na análise de imagens captadas por diversos satélites, até o primeiro decêndio de junho 28% da área plantada já havia sido colhida.

Conforme o DataSafra, o levantamento da área de milho em Mato Grosso trata-se do dado mais próximo da realidade plantada, por não depender da declaração de produtores ou outros métodos estatísticos de amostragem.

A 2ª safra de milho é tratada pela plataforma como "safra de inverno" e no comparativo com o ciclo 2017/2018 a atual área representa um aumento de 8,1% ante os 4,798 milhões de hectares semeados na época.

"A exatidão desse tipo de monitoramento auxilia na tomada de decisão por parte de fabricantes e distribuidores de insumos agrícolas, concessionárias de máquinas e implementos agrícolas, além de bancos e tradings, pois se tem de forma mais rápida e objetiva, a informação de qual a tendência da evolução da safra numa determinada região", pontua o DataSafra.

O DataSafra permite a transformação de dados em indicadores, incluindo informações detalhadas por municípios e até por talhões. Com ela, as empresas da cadeia do agronegócio podem realizar um melhor planejamento para suas equipes de vendas. Além disso, permite também a a integração com o sistema de CRM das organizações, o que significa analisar, em caso de uma concessionaria de máquinas agrícolas, por exemplo, o tamanho da área plantada ou colhida com sua máquina ou de seu concorrente.

No caso dos bancos e tradings, vale acrescentar que o DataSafra fornece gráficos e tabelas com históricos de produtividade das safras anteriores e o monitoramento da safra atual, do desempenho da lavoura e previsão sobre a colheita. Com esses dados, as operações de barter ganham mais segurança, além de oferecer menor risco com consequente redução das despesas com fiscalização.

Fruto de um esforço de inteligência de diversos profissionais e de dois anos e meio de desenvolvimento, o DataSafra foi concebido pela Geoambiente, empresa com 25 anos de experiência na área de geolocalização e sensoriamento remoto. Atualmente focado nas culturas de milho e soja, a plataforma está disponível para o Mato Grosso, mas, em breve, se estenderá a outras culturas e outros estados.


*Com informações assessoria de imprensa DataSafra

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei